21

novembro.2019

Deep Fake: Tecnologia ou Ameaça?

Deep fake é a tecnologia que usa inteligência artificial para colocar rostos de uma pessoa em corpo de outra, alterando vozes e gesto com um nível de realismo muito alto.

São inúmeros os vídeos disponíveis e a tecnologia vem crescendo rapidamente e ultimamente, atingiu a atmosfera do cenário político, a discussão ganhou corpo e agora chega na fronteira com a ética e levanta a questão.

Até que ponto seremos capazes de distinguir um deep fake de um vídeo original?
Entendendo melhor o Deep Fake

Com a ferramenta à disposição, tudo que o usuário precisa é alimentar o banco de dados do software com imagens do “rosto modelo” que será transposto, daí, a inteligência artificial da ferramenta faz o mapeamento dos movimentos e os dados sobrepõem o rosto original do vídeo.

O software é capaz de se ajustar à movimentação do vídeo original, inserindo o novo rosto com as expressões faciais, atingindo resultados realísticos impressionantes.

As consequências
Como qualquer tecnologia ou ferramenta, é claro que o Deep Fake foi usado para a produção de conteúdo impróprio, desde manipulação de filmes pornográficos até vídeos de políticos em situações constrangedoras ou em declarações polêmicas.

A tendência é de que as Fake News, tão debatidas em tempos de eleição, ganhem ainda mais força, abrindo uma verdadeira selva de incertezas.

Com as ferramentas de manipulação e edição ficando cada vez acessíveis, a facilidade de espalhar informações falsas ganha uma potência alarmante, ameaçando a credibilidade de tudo o que é publicado.

O Efeito contrário
Um ponto muito relevante é que mesmo quando um vídeo for real, como poderemos saber, com certeza absoluta, se não é um deep fake?

Atualmente, as tecnologias que consigam apontar um fake e manipulações também são desenvolvidas com velocidade e há inúmeros especialistas, mas parece que ficaremos na nuvem da incerteza por um tempo indeterminado.

Isso pode atrapalhar muito casos sérios, como tivemos o exemplo do atual Governador do Estado de São Paulo, João Dória, quando um suposto vídeo pornográfico foi divulgado durante o período eleitoral em 2018.

À época, uma chuva de laudos aconteceu. Verdadeiro ou falso, a história se arrastou nessa avalanche de incertezas e eventualmente caiu no esquecimento, na medida do possível.

Agora, imagine em Países com pena de morte, por exemplo. Imagine uma sentença baseada em imagens, como tantas outras vezes foram decorridas.

Qual júri terá total confiança na veracidade de uma imagem depois do Deep Fake?

Na nuvem da incerteza

As tecnologias, definitivamente, vão crescer dia a dia e as inovações vão tomar conta de nossas tarefas cada vez mais.

Lutar contra isso não parece ser uma opção, portanto vale sempre lembrar que há pontos negativos e positivos em todas as esferas humanas.

O velho clichê de “fazer uso adequado das tecnologias” é fundamental e vale sempre ser lembrado, porém, parece que ficaremos cada vez mais dependentes de tecnologias que nos exponham e nos protejam e especialistas que nos ataquem e nos defendam.

Enquanto isso, a Transformação Digital segue impiedosa.

Você tambem poderá gostar de: